23/02/2017 - 11:01

Maternidade afasta médico suspeito de deixar ‘tampão’ dentro do útero de paciente

A Maternidade Dona Evangelina (MDER) afastou o médico obstetra que realizou o parto cesárea de Thamara Thais Macêdo Silva Moura no último dia 28 de janeiro. Na semana passada, médicos da maternidade do Buenos Aires encontraram um “tampão” (pedaço de gaze) dentro do útero da paciente.

img_7520

A unidade informou através de nota que abriu sindicância, através da Comissão de Ética Médica, para apurar o caso e constatar a falha médica. “O resultado da apuração será enviado ao Conselho Regional de Medicina (CRM) e à Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI) para que sejam tomadas as devidas providências”, diz a nota.

Até a conclusão da sindicância, o médico, que não teve o nome revelado pela maternidade, continuará afastado do cargo.

Confira a nota:
A Maternidade Dona Evangelina (MDER) informa que abriu sindicância, através da Comissão de Ética Médica, para apurar o caso envolvendo a paciente Thamara Thais Macêdo Silva Moura, que foi submetida à cesariana em 28/01/2017 na Instituição

O resultado da apuração será enviado ao Conselho Regional de Medicina (CRM) e à Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI) para que sejam tomadas as devidas providências.

a23

Entenda o caso
A ocorrência foi denunciada pelo jogador de futebol Veloso Costa Lima, marido de Thamara Thaís, que relatou a negligência médica através de sua página no Facebook e já registrou um boletim de ocorrência sobre o caso.

“Depois do décimo quinto dia de vida do meu filho, minha mulher começou a passar mal, sentir dores no útero, ter sangramento e não parava de sentir febre, por isso, nós resolvemos ir à maternidade do Buenos Aires”, disse o jogador de futebol.

Veloso Costa conta que a esposa foi examinada por uma médica ginecologista da unidade do Buenos Aires. Durante um procedimento cirúrgico a médica encontrou o material hospitalar.

“Olhem o que a doutora descobriu, deixaram dentro dela um tampão do tamanho de uma fralda de pano. Muita irresponsabilidade, incompetência e negligência médica”, diz Costa.

60

Mais Notícias

Comentários