18/04/2017 - 12:04

Ambulâncias do Samu de Teresina estão só o bagaço. Tem até goteiras nas sucatas

Portas amarradas com corda, fiação solta por toda parte, lataria furada (até mesmo no teto), ar-condicionado quebrado, falta de gel, de cinto de segurança para os pacientes. A situação das onze ambulâncias que atendem o Samu de Teresina é de extrema precariedade. A reclamação é do Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina. Os profissionais de saúde que trabalham nas ambulâncias dizem que corre risco de vida, devido a situação de falta de manutenção nos veículos.

s2

Algumas delas, os pneus estão “careca”. “Quando chove, molha mais dentro da ambulância do que fora. Com a lataria furada, os pneus jogam lama para dentro do veículo. Tem uma das ambulâncias que tem goteira ate na maca do paciente”, observa o motorista de iniciais I.A.S., que pediu a reportagem do Portal AI5 para não ter o nome divulgado, temendo represália.

s1

Mesmo com toda a situação de precariedade, o Samu realizou 21 mil atendimentos em Teresina no ano passado (2016). O sistema de atendimento dispõe de onze ambulâncias. Cada uma delas atende os chamados com um motorista (a maioria é técnico de enfermagem) e um enfermeiro.

s3

Os veículos têm mais de 12 anos de uso intensivo. Todas as ambulâncias estão em uso. Não existe nenhuma para reserva, como denuncia o sindicato dos servidores.

PALAVRA DA FUNDAÇÃO

A Fundação Municipal de Saúde reconheceu a situação de precariedade das ambulâncias do Samu. Informou, através de nota, que está trabalhando para renovar toda a frota, o que deve acontecer ainda este primeiro semestre de 2017. Cinco novas ambulâncias já foram compradas há poucos dias pela Fundação Municipal de Saúde. Estão sendo mantidos esforços junto ao Governo Federal para trocar toda a frota até o final do ano.

É FOGO
Enroscada por uma “fiação danada”, uma ambulância sofreu princípio de incêndio no pátio do próprio Samu. A Fundação Municipal de Saúde (FMS), por achar que foram profissionais insatisfeitos com salários e com as condições de trabalho que teriam ateado fogo no veículo, anunciou que pediu investigação da Polícia Federal.

No entanto, sem antes sem periciada, a ambulância do principio de incêndio foi manuseada na manhã desta terça-feira (18/04/2017) no próprio pátio. Quem mexeu na ambulância, antes da perícia, foram mecânicos autorizados pela FMS, alterando possível local de crime. O caso foi filmado.

VEJA ABAIXO O VÍDEO DO POVO MEXENDO NA AMBULÂNCIA ANTES DA PERÍCIA DA PF

As condições de trabalho do pessoal lotado no Samu seriam as piores possíveis: além de colarem suas vidas em risco, circulando em sucatas ambulantes pelas ruas de Teresina, ainda são obrigados e ficar, durante o repouso em verdadeiros criadouros do mosquito da dengue. No Hospital Mariano Castelo Branco, na Santa Maria da Codipe, a sala onde enfermeiros e motoristas do Samu ficam alojados é dentro de um matagal, como mostra a foto abaixo. Os trabalhadores foram pedir para o local ser limpo e a resposta que ouviram é que estão lá de favor. A sala iluminada no meio do matagal, da foto abaixo, é cheia de mosquitos, moscas, dentre outras variedades de insetos. Até cobra já entrou na sala.

samumato

 

Mais Notícias

Comentários